*_O Corcunda de Negrito_*10

O inesperado acontece.
Era o homem do 7º piso que apareceu do vazio, de repente. Ele vinha com a cara baixa até perto de nós, não sabia quem era, se estava junto do *_preto_* no extravio da minha Alma, apenas sei que ele não levantou a cara por nenhum instante.

Achei estranho porque nem *_o preto_* entendeu como ele havia lá chegado, nem sequer era suposto tal acontecer. Ele se aproximou e disse:
*’ _Praises to the King of Kings, that came to save all the Earth from his condemnation_*’.

Quando ele disso isso, eu deixei de me sentir asfixiado, minha forças voltaram, minhas memórias ficaram limpas e brancas e minha *_corcunda_* foi parar em suas mãos. *_O preto_* começou a exclamar ‘ _Quem pensas tu que és para fazer isso?_’. Eu ainda me inquietava em saber quem era aquele homem.

Ele olhou para mim e com o fogo em seus olhos senti um calor a aquecer meu corpo. Ele se aproximou e me levantou mas eu senti medo dele, ‘ _quem é esse homem que nem *o preto* obedece?_’, era o que pensava.

‘ _Cansado de fugir de mim ou ainda queres mais um round?_’

_Como assim? Quem é o senhor?_

_Sou eu, Corcunda, a *Luz* que você fugiu por todos esses anos. A última vez que você me viu foi em sua Torre há alguns anos atrás, mas você fugiu de mim desde então. A única forma que tive de estar com você foi deixando alguns sinais de que você não estaria só._

_Como você me conheceu? Não lembro de tê-lo conhecido em nenhum momento._

_Todos que são meus me conhecem. Você pode não lembrar, mas eu lembro. É muito fácil esquecer quem sou quando passas pouco tempo comigo._

_Qual é a garantia de que me conheces e que eu te conheço? Nunca te vi! Como devo confiar em ti?_

_É simples. Como sabes que estás vivo?_

_Não sei, é uma certeza porque respiro, vejo, e faço todas as coisas que um ser vivo faz._

_O que te garante que estás vivo? Disseste que respiras, consegues ver o vento?_

_O que tem isso à ver com essa situação? Me diz o porquê devo confiar em ti._

_Você respira. Essa é minha marca em você que mostra que me pertences. E mesmo que você não respirasse mais, ainda assim me pertenceria porque tudo que te é dado me pertence. Desde os detalhes de suas mãos aos talentos que tem, do que você vê ao que você não vê que tem, sabe, faz. Tudo é meu._

*(Continua)*

*_Sadirah Pires_*

Sadirah Pires
Author: Sadirah Pires

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.